As Coisas Mudam / Things Change


Nota: ★★★☆

Anotação em 2008: Então temos aqui o David Mamet, ótimo autor de peças e roteiros e ótimo diretor, em momento de descanso, fazendo uma comedinha, aproveitando o charme de Don Ameche (1908-1993), ator de tantos filmes dos anos 30 e 40.

A trama é uma delícia. Um chefe mafioso de Nova York comete um assassinato, e põe seu grupo a procurar alguém que pareça com ele, para se passar pelo assassino, em troca de uma boa quantidade de grana após o cumprimento da pena. Encontram um sujeito que parece se encaixar perfeitamente no plano, Gino, um velho sapateiro siciliano, sujeito simples, humilde, trabalhador, sério, honesto – o personagem de Don Ameche. Ele está ótimo, com uma cara meio de sonso, meio de inocente, meio de bobo, meio de quem na verdade está entendendo perfeitamente tudo.

Gino pensa sobre a proposta. Obviamente, o dinheiro que oferecem para ele (junto com a garantia de que, com ótimos advogados, pegará uma pena leve) é muito mais do que ele poderia sonhar. Ele aceita.

A família mafiosa coloca, então, para ser a babá de Gino, tomar conta dele, acompanhá-lo, não desgrudar dele, Jerry, um sujeito que andou tendo alguns problemas e merecia uma puniçãozinha. Jerry é o personagem de Joe Mantegna, que está ótimo, completamente à vontade – ele e Mamet já trabalharam juntos diversas vezes.

Magnânimo, com simpatia pelo velhinho e dó dele, Jerry resolve proporcionar a Gino um fim de semana de muito prazer em Las Vegas, antes do início do julgamento. Já que Gino vai se ferrar mesmo, ora bolas, por que não oferecer a ele prazeres com que ele jamais poderia sonhar na vida?

Bem. Em Las Vegas, onde Jerry fará Gino se passar por um chefão da Máfia siciliana, as coisas vão se complicar, e complicar muito. As coisas mudam, como diz o título e a toda hora Jerry repete – e como acontece sempre nas tramas boladas por Mamet.  

É uma bela diversão, um filme muito gostoso de se ver.

Pauline Kael viu semelhanças com o universo de Frank Capra. Leonard Maltin deu 2.5 estrelas em 4 e disse que é uma delícia ver Don Ameche. Ao fim de sua longa resenha, Roger Ebert, que dá 3 estrelas em 4, também elogia o veterano ator: “As atuações todas são maravilhosas, especialmente a de Ameche. Trabalhando no meio de um cast que, fora ele, é inteiramente tirada da trupe de Mamet, ele encontra a nota certa de espanto e inteligência. O personagem nunca é mais que um velho sapateiro italiano confuso, e no entanto volta e meia ele se salva de alguma maneira ao encontrar a coisa certa para dizer. Joe Mantegna, como o homem que toma conta dele, anda numa linha fina entre o desespero e a comédia – e não tem medo de se soltar nas cenas onde ele teatraliza o que Ameche deveria estar dizendo ou fazendo. (…) Things Change é um equilíbrio delicado de coisas que não se juntam facilmente: farsa, inteligência, violência e coração. Aqui elas conseguem se juntar.”

As Coisas Mudam/Things Change

De David Mamet, EUA, 1988.

Com Don Ameche, Joe Mantegna, Robert Prosky, William H.Macy

Roteiro David Mamet e Shel Silverstein

Produção Columbia.

Cor, 100 min.

***

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*