A Mulher do Meu Irmão / La Mujer de Mi Hermano


Nota: ★☆☆☆

Anotação em 2008: Estava zapeando, peguei com três minutos de filme passados, sem saber se era espanhol ou o quê – não se faz referência qualquer à cidade em que se passa a ação, a não ser a poucos minutos do final, quando ficamos sabendo que é a Cidade do México.

Fiquei nele, basicamente, por causa da beleza estonteante da atriz principal. Ela faz o papel de Zoe, uma jovem mulher casada com um industrial que herdou a fábrica do pai e toca o negócio enquanto o irmão mais novo curte a vida, comendo belas mulheres e pintando. O marido a ama, mas não a satisfaz na cama; já o irmão caçula, bonito e sedutor, acaba por comê-la, e muito bem. E diz a ela que na verdade o marido é homossexual.

O diretor não se faz de rogado diante da mulher que tem diante das câmaras: usa e abusa da beleza da atriz; faz grandes closes do rosto lindíssimo.

Mas não faz questão de mostrar o corpo dela. Comparado com outro filme mexicano mais ou menos recente, o pavoroso A Mulher do Povo/Otilia Rauda, extremamente explícito, é até pudico; nas cenas de sexo, se fixa mais no rosto da moça, não mostra bunda, peito, coxas. Chega ao cúmulo de mostrá-la nadando na piscina e fazendo questão de não mostrar a bunda, cortada à esquerda da tela.

Naturalmente, fui à internet depois que o filme terminou. A beldade chama-se Bárbara Mori, nasceu em 1978 no Uruguai, de avô materno japonês, e mudou-se jovem para o México, onde fez carreira como modelo, depois atriz de telenovelas e minisséries e em seguida cinema. Tem, de fato, uma beleza que chega a ser assustadora.

O filme… Bem, o filme é uma bobagem. É só um veículo para mostrar a moça.

A Mulher do Meu Irmão/La Mujer de mi Hermano

De Ricardo de Moutreuil, México-Argentina-Peru, 2005

Com Bárbara Mori, Christian Meier, Manolo Cardona

Cor, 89 min.

*

2 Trackbacks

  1. […] inclusive diversas minisséries da TV da Colômbia e uma participação no abacaxi mexicano A Mulher do Meu Irmão. Segundo o diretor Javier Fuentes-Léon, foi uma atitude corajosa dele aceitar o papel de um homem […]

  2. […] que Elizabeth Taylor (interpretada pela uruguaia de nascimento radicada no México desde criança Bárbara Mori, uma moça de beleza espantosa, na foto). Todd explica seus planos, e o agente faz a pergunta […]

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*