Por Favor, Matem Minha Mulher / Ruthless People


Nota: ★★☆☆

Anotação em 2007, com complemento em 2008: Não sei se os críticos viram semelhanças entre as screwball comedies, as comédias malucas dos anos 30 e 40, e essas dos anos 80 e 90 tipo Apertem os Cintos que o Piloto Sumiu, em geral dirigidas por esse Jim Abrahams e estreladas pelo Leslie Nielsen. Eu vejo. Essas atuais derivam daquelas, me parece. São sem pé nem cabeça, sem lógica, doidas – e têm momentos engraçadíssimos.

A diferença é que, nestas recentes, há cada vez mais citações de outros filmes. Aliás, também não sei se já disseram isso – provavelmente já -, mas na verdade esse Jim Abrahams é um seguidor descarado do Mel Brooks, que já fez tudo o que ele faz.

Bem, este filme aqui é isto: uma screwball comedy dos anos 80. A característica específica dele é que tem uma trama bem armada, bem construída, que mistura bem os vários subtramas. E é muito, mas muito divertido.

Bette Midler faz o papel de Barbara, uma mulher rica, absolutamente pentelha, insuportável, que é seqüestrada por um casal, que pede o resgate a Sam, o marido, o papel de Danny DeVito. Sam, é claro, daria tudo na vida para se ver livre da jararaca. A partir daí haverá voltas e reviravoltas.

Danny DeVito e Bette Midler fariam juntos uma variação dessa trama, em Quem Não Matou Mona/Drowning Mona, de 2000.

 

Por Favor, Matem Minha Mulher/Ruthless People

De Jim Abrahams, David Zucker e Jerry Zucker, EUA, 1986

Com Danny DeVito, Bette Midler, Helen Slater, Bill Pullman

Roteiro Dale Launer

Fotografia Jan de Bont

Cor, 93 min.

**

3 Comentários para “Por Favor, Matem Minha Mulher / Ruthless People”

  1. Achei esse filme tão, mas tão, mas tão engraçado que o deixei gravado na minha TV. Seu comentário está muito pequeno para um filme estrelado por dois comediantes de primeira, como a Bette Midler e o Danny DeVito, que dão um show de gargalhadas. A jararaca, como você chama, não é tão megera assim, já que o marido não fica muito atrás em mesquinharia e em traição. Mas as cenas mais engraçadas ocorrem quando a Bette está sequestrada e consegue inverter os papéis, aterrorizando e apavorando os sequestradores que não passam de marinheiros de primeira viagem, portanto muito ingênuos. As cenas em que ela mostra à sequestradora como será a sua morte por gás é muito realista e, ao passar a bola para o marido quanto aos cuidados da Bette o terrorismo agora é feito com ele simulando um pelotão de fuzilamento que iria ferindo o sequestrador aos pouquinhos por falta de mira.
    E como o Danny está todo feliz em ter tido sua mulher sequestrada e ameaçada de morte se não pagar uma grana alta, ele se “faz de morto em relação à quantia pedida”. É então que os sequestradores, loucos para resolverem a situação vão abaixando a quantia pedida; quando sabe disso, Bette fica indignada e comenta_”estou em liquidação!”
    Por coincidência, como ficou aquele tempo todo confinada apenas vendo TV, colocou em um canal de ginástica e, passando os dias fazendo atividade física, conseguiu afinal ficar esbelta, sonho de sua vida. Alia-se então aos sequestradores, cuja mulher é modista e viram a mesa para dar o troco em Danny. Não sei por que você deu nota 2 a um filme tão bem feito e hilário, para mim ele merecia pelo menos nota 3.
    Guenia Bunchaft
    http://www.sospesquisaerorschach.com.br

  2. Querida Guenia,
    A anotação de fato é muito pequena; é anterior à existência deste site, e é daquelas feitas só para mim mesmo, na minha agenda de filmes. Várias anotações daqueles tempos pré-50 Anos de Texto são mesmo curtinhas, absolutamente despretensiosas, mas quis publicá-las assim mesmo quando criei o site.
    Acho que você tem razão; acho que o filme mereceria mais que as 2 estrelas que dei; a rigor, eu deveria rever o filme e fazer nova anotação. Mas é tanto filme para ver e rever…
    De qualquer forma, com esta sua mensagem a página do filme ficou 200 vezes melhor!
    Um abraço.
    Sérgio

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *