Um Motivo para Viver / Leo


Nota: ★☆☆☆

Anotação em 2006: O tema é importante: abuso infantil resultando em personalidade desajustada. Mas o roteiro segue essa regra cada vez mais comum segundo a qual podendo-complicar-por-que-simplificar?

Temos então duas histórias paralelas: a do jovem ex-presidiário (Fiennes) recomeçando a vida depois de cumprir a pena e a da jovem mulher (Elisabeth Shue) que é espancada pelo marido. O roteirista e o diretor ficam tentando não contar para o espectador, a não ser bem no fim, que o filho da jovem espancada é o ex-presidiário.

Um desperdício de um bom elenco.

Um Motivo para Viver/Leo

De Mehdi Norowzian, Inglaterra-EUA, 2002.

Com Joseph Fiennes, Elisabeth Shue, Sam Shepard, Dennis Hopper, Deborah Kara Unger

Roteiro Massy Tadjedin e Amir Tadjedin

Cor, 103 min

Um comentário para “Um Motivo para Viver / Leo”

  1. Desculpe; Mas o filme não é isso. Claro, não tem um ritmo acelerado como as super-produções norte-americanas, mas é bastante trabalhada com a psicanálise e a arte, e trabalhando as cenas muito bem.
    Se vc não entendeu TODA a mensagem do filme, e se prendeu aos aspectos mais reles de uma película, não vá por a culpa nos outros.!

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *