A Queda! As Últimas Horas de Hitler / Der Untergang


Nota: ★★★½

Anotação em 2006, com complemento em 2008: Uma reconstituição dos momentos finais de Hitler e do regime nazista em seu bunker em Berlim, feita com cuidado e esmero. Bruno Ganz, o veterano ator que já foi um anjo de Wim Wenders, está muito parecido com o mais diabólico ditador que a humanidade já conheceu. É uma interpretação impressionante, muito impressionante.

Ele é cheio de tiques nervosos, com as mãos, com os olhos, em todo o rosto; em diversos momentos, tem acessos de fúria, e todo o seu rosto se desconstrói – o espectador vê a fúria em cada nervo, em cada ruga. Em outros momentos, adota – parecendo fazer um esforço para isso – um tom calmo, às vezes até parecendo carinhoso, às vezes até parecendo humano, a besta fera do Apocalipse.

Aliás, me lembro de ter lido que houve reações negativas ao filme de gente que reclamava por ele tentar mostrar Hitler como um ser humano.

O fato é que Bruno Ganz tem aqui uma interpretação marcante, impressionante. Uma dessas coisas raras, admiráveis, que marcam, que entram para a história. Algo como a Rainha Elizabeth II da extraordinária Helen Mirren, ou a Edith Piaf da jovem e bela Marillon Coutillard, que ficou feia e velha, uma Piaf perfeita.

O diretor Oliver Hirschbiegel e o roteirista (e produtor) Bernd Elchinger se basearam nos livros de três autores, Joachim C. Fest, Traudl Junge e Melissa Mueller, para fazer essa reconstituição. Joachim C. Fest é famoso por seus livros, dizem que cuidadosos, bem pesquisados, fiéis, sobre Hitler e o nazismo.

Traudl Junge foi contratada como secretária pessoal de Hitler em 1942, quando tinha 22 anos de idade, e estava ainda com o ditador naqueles dias finais em 1945; seu livro conta o que ela lembra ter visto dentro do bunker. Os fatos são mostrados no filme através dos olhos  dessa jovem mulher.

É como se estivéssemos vendo a reconstituição de uma temporada no inferno conforme contada por alguém que esteve lá e voltou para contar.

A Queda! As Últimas Horas de Hitler/Der Untergang

De Oliver Hirschbiegel, Alemanha, 2004.

Com Bruno Ganz (Hitler), Alexandra Maria Lara (Traudl Junge),

Juliane Köhler (Eva Braun), Corinna Harfouch (Magda Goebbels),

Ulrich Matthes (Joseph Goebbels), Heino Ferch (Albert Speer),

Christian Berkel (Dr. Schenck), Ulrich Noethen (Himmler)

Roteiro Bernd Elchinger

Baseado em livros de Joachim C. Fest, Traudl Junge e Melissa Mueller

Música Stephan Zacharias

Cor, 156 min. Há uma versão de 178 min.

3 Comentários

  1. Danilo vicente
    Postado em 16 setembro 2009 às 12:30 am | Permalink

    Realmente eh uma interpretação impressionante. O filme vale muito. Uma obra de primeira. Retrata o ser humano Hitler. Um ser humano baixo, tirano, vergonhoso, no nível mais baixo que uma pessoa pode chegar.

  2. José Luís
    Postado em 25 setembro 2011 às 10:22 pm | Permalink

    Gostei muito.
    E o Hitler que aqui é apresentado está perfeitamente plausível.
    Como ouvi há pouco tempo na TV dizia um historiador do nazismo em resposta a um sobrevivente do Holocausto que lhe tinha perguntado:
    “Eles eram monstros?”
    “Não, eram pessoas como nós, mas que fizeram coisas monstruosas”

  3. Dininha Torres Luize
    Postado em 31 agosto 2012 às 5:29 am | Permalink

    Eu adorei este filme. Mas eu sou suspeita… adoro quase todos os filmes sobre a 2ª Guerra.
    O filme foi feito de uma maneira tão realista que, lá pelo meio, quase esqueci que era um filme. Mais pareciam cenas de um documentário, tamanho o cuidado na reconstituição da época e na caracterização dos personagens.
    Existem filmes que, ao terminar, nos deixam com uma sensação gostosa. Este me deixou mito mal, refletindo em como um país se auto-destruiu pelas mãos de um bando de lunáticos.
    Tomara que tenham aprendido a lição!

8 Trackbacks

  1. […] anjos em Asas do Desejo e Tão Longe, Tão Perto, de Wim Wenders, que fez com brilho o Hitler em A Queda! As Últimas Horas de Hitler. O personagem de Bruno Ganz entende que, para combater o terrorismo, é preciso entender o que […]

  2. […] fidelidade possível, os últimos dias de Hitler em seu bunker em Berlim, em 1945 – o ótimo A Queda! As Últimas Horas de Hitler/Der Untergang – e outro sobre a tentativa, por oficiais do exército alemão, de assassinar o ditador, […]

  3. […] dirigir o filme, foi chamado um alemão, Oliver Hirschbiegel, o autor do ótimo A Queda! As Últimas Horas de Hitler. Fez um trabalho […]

  4. […] está refletindo sobre tudo isso, em filmes sérios, profundos, impactantes, importantes, como A Queda! As Últimas Horas de Hitler, O Leitor, A Vida dos Outros, A Onda, Um Homem Bom, Operação Valkiria (o alemão, de Jo Baier, de […]

  5. Por 50 Anos de Filmes » Desconhecido / Unknown em 4 Fevereiro 2012 às 5:41 pm

    […] alguma humanidade uma das criaturas mais diabólicas que já pisaram na superfície do planeta, em A Queda! As Últimas Horas de Hitler, está excelente como Ernst Jürgen, a quem o protagonista Martin Harris recorre para tentar provar […]

  6. […] é uma produção de 2007. Foi lançado, portanto, apenas três quatro anos depois do seriíssimo A Queda! As Últimas Horas de Hitler/Der Untergang, de Oliver Hirschbiegel, com o grande, veterano Bruno Ganz no papel de Hitler. Não podem haver […]

  7. Por 50 Anos de Filmes » Lore em 12 Janeiro 2015 às 12:01 pm

    […] O cinema alemão tem feito belas obras para que não nos esqueçamos nunca da barbárie nazista: A Queda! As Últimas Horas de Hitler (2004), Uma Mulher Contra Hitler (2005), Minha Quase Verdadeira História (2007), Os Falsários […]

  8. […] muito no assunto, mais recentemente diversos belos filmes foram feitos sobre o nazismo – A Queda! As Últimas Horas de Hitler (2004), Uma Mulher Contra Hitler (2005), Minha Quase Verdadeira História (2007), Os Falsários […]

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*