Jornada da Alma / Prendimi l’Anima / The Soul Keeper


Nota: ★★½☆

Anotação em 2005, com complemento em 2008: Eis aí um filme que tem uma história – real – muito interessante. Conta um pedaço da vida de Carl Jung que não é muito conhecido – e que, aparentemente, seus herdeiros tentaram esconder: seu envolvimento afetivo e sexual com uma paciente.

 O filme, na verdade, pretende ser a biografia dessa mulher e uma homenagem a ela. Chama-se Sabina Spielrein, uma judia russa rica, que foi enviada pela família, nos primeiros anos do século XX, para tratamento na Suíça. Ela foi paciente de Freud e depois de Jung, quando este começava sua prática numa instituição psiquiátrica. Chegou completamente insana a esse hospício, e foi curada por Jung – que, no entanto, cometeu o deslize ético de comer a paciente.

 De volta à Rússia, nos primeiros anos após a revolução comunista de 1917, Sabina tornou-se uma educadora revolucionária e libertária, atraindo depois o ódio do regime stalinista. Ela acabaria sendo assassinada pelas tropas nazistas na Rússia em 1942.

 Eu não conhecia nenhum dos dois principais atores – Emilia Fox, que faz o papel de Sabina, e Iain Glen, que faz Jung. Ela é inglesa, ele é escocês, e os dois têm extensas filmografias.

 Os italianos têm uma tradição de criar roteiros a várias mãos, mas este filme aqui exagera nisso: o diretor Roberto Faenza e mais cinco pessoas trabalharam no roteiro.

 O iMDB registra 15 filmes dirigidos por Faenza, que nasceu em Turim, em 1943. De todos eles, vi apenas este aqui e Páginas da Revolução/Sostiene Pereira, de 1996, um excelente filme passado em Portugal durante a ditadura salararista, com belas interpretações de Marcello Mastrianni e Daniel Auteil e música magnífica de Ennio Morricone.

Como Sabina Spielrein é um personagem fascinante, transcrevo o que diz sobre ela a Wikipedia:

Sabina Spielrein (Rostov, 1885 – 1942) foi uma das primeiras mulheres psicanalistas do mundo. Russa, de uma família de mercadores judeus, foi assassinada em 1942 por soldados nazistas na mesma cidade onde nasceu. Casou-se com Pavel Scheftel, um médico russo de ascendência judia. Os dois tiveram duas filhas: Renata (1912) e Eva (1924). Ambas morreram junto a sua mãe em 1942. Scheftel foi morto no Grande Terror (política repressiva orquestrada por Josef Stalin), em 1936.
Entre 1904 e 1905, Spielrein esteve internada no hospital Burghölzli em Zurique, onde trabalhava Carl Gustav Jung. Entre 1904 e 1911, estabeleceu forte relação afetiva com C. G. Jung. Posteriormente, após Spielrein sair do hospital e começar a estudar medicina, teve Jung como seu mentor de dissertação. Até mesmo o próprio trabalho de Jung adquiriu certa influência de Spielrein.

Graduou-se em 1911, defendendo uma dissertação sobre um caso de esquizofrenia. No mesmo ano, foi aceita como membro da Sociedade de Psicanálise de Viena.

Em 1923, Spielrein retornou para a União Soviética e, junto com Vera Schmidt, criou um jardim de infância em Moscou, sendo todas as paredes e as mobílias de cor branca, o que deu o apelido ao lugar de Enfermaria Branca. A instituição tinha como principal finalidade o rápido amadurecimento crítico e analítico das crianças. A Enfermaria Branca foi fechada três anos depois por autoridades soviéticas sob a justificativa de que o local provia práticas de perversões sexuais para as crianças. Um fato interessante foi que o próprio Stalin matriculou seu filho Vassili neste lugar, mas com um nome falso.

Um documentário chamado Ich hieß Sabina Spielrein (Meu nome era Sabina Spielrein) foi feito em 2002 pela diretora sueca Elisabeth Marton, sendo lançado nos Estados Unidos no final de 2005. Também foi produzido um filme pelo cineasta Roberto Faenza, o Prendimi l’anima, ou Jornada da alma no Brasil, com Emilia Fox como Spielrein e Iain Glen como Carl Gustav Jung.

 Jornada da Alma/The Soul Keeper/Prendimi l’anima

De Roberto Faenza, Itália-França-Inglaterra, 2002.

Com Emilia Fox, Iain Glen, Jane Alexander

Roteiro Roberto Faenza, Elda Ferri, Gianni Arduini, Alessandro Defilippi, Hugh Fleetwood, Giampiero Rigosi

Música Andrea Guerra

Produção Cowboy Films. Estreou em São Paulo 3/12/2004.

Cor e P&B, 90 min

5 Comentários para “Jornada da Alma / Prendimi l’Anima / The Soul Keeper”

  1. caros colegas alguém poderia me indicar como posso conseguir uma cópia, urgente de JORNADA DA ALMA TITULO ORIGINAL PRENDIMI L´ANIMA…

  2. Caro Jurandir, você deve encontrar o DVD de “Jornada da Alma” com alguma facilidade. Numa rápida olhada na internet, vi que o Submarino não tem o filme à venda, mas a 2001 tem – 2001video.com.br.

  3. Oi, Sérgio, que filme bonito e sensível! Quando a Adeli fala que o Amor é capaz de curar, creio q está se referindo ao amor de Jung por Sabina, a esquizofrênica q se tornou psicanalista. Mas achei ainda mais marcante a cena, quase no final do filme, em que Sabina cura um menino chamado Ivan, aparentemente autista, que está debaixo de uma mesa sem abrir os olhos, sem se mexer( são as lembranças de um senhor de mais de 80 anos)ao lhe dar um pianinho de brinquedo, o q o faz renascer. É quase que um milagre, fazer um autista melhorar assim tão rápido!
    E pesquisando sobre a vida de Sabina Spielrein, li um texto muito bonito, encimado por uma citação cheia de significado:Compartilhe comigo da comunhão de escrever, da alegria de viver e do eterno aprender. Mui lindo!
    Guenia
    http://www.sospesquisaerorschach.com.br

  4. Um filme que eu classifico como MUITO BOM. Em um outro filme, eu falei aqui como é ruím ver tantas injustiças com as pessôas e, neste aqui, o ódio é muito grande ao rever sempre essa barbárie protagonizada pelos nazistas contra os judeus.
    O que foi feito no Maternal Branco, o que foi feito na sinagoga em Rostov, é muito triste de se ver. Como foi tocante ver o “Sr:Ivan” contar como foi salvo pela Sabina e, todo o respeito e carinho que ele nutria por ela.Com que emoção ele diz:”aquele
    menino era eu”. Assim como dizes, Sergio, na Wikipedia está que Sabina e suas filhas morreram juntas na sinagoga e, no filme diz ela “e sua filha”, Algum deslize, por certo.
    A Guenia está muito certa ao dizer que o pianinho fez o menino Ivan renascer, mas o que achei de fundamental importancia, foi aquele macaquinho real(vivo).Foi no momento em que ele o viu,e depois tocando o piano , ali ele começou a renascer.
    Eu vi esses personagens em outro filme chamado, “UM MÉTODO PERIGOSO”. Nele, Keira Knightley vive a Sabina – Vigo Mortensen vive Freud e Michael Fasbender vive o Dr.Jung. Só que este filme foca o tratamento e cura de Sabina, o envolvimento entre ela e o Dr.Jung e a amizade e os laços entre Freud e Jung. Neste aqui,como dizes e vemos,mostra mais a história de Sabina e a homenagem à ela. Se puderes, veja Um Método Perigoso, é muito bom também.

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *