Rede de Traições / The Assassination File


Nota: ★★☆☆

Anotação em 2004, com complemento em 2008: Um filme de 1996, 12 anos antes de Barack Obama, que fala do primeiro negro candidato a presidente dos Estados Unidos… Fantástico!

Quando vi, em 2004, anotei o seguinte:

A narrativa, os recursos, os atores, tudo é de telefilme padrão. Mas a trama é boa – uma competente agente do FBI falha na segurança do primeiro negro candidato a presidente, ela é ferida e ele é morto. Corta para dois anos mais tarde, quando vemos que ela se recuperou dos ferimentos, abandonou o trabalho e virou professora de arte; um velho companheiro consegue descobrir onde ela vive, diz que o assassinato fazia parte de um grande esquema e não era obra de maluco solitário – que foi o que se concluiu na época. Ela vai atrás das pistas deixadas pelo colega e descobre que boa parte do FBI está infiltrada pela rede de extremistas responsável pela morte do candidato.

Essa Sherilyn Fenn, embora inexpressiva, é uma daquelas moças muito brancas de olhos azuis e cabelos pretos, terrivelmente bonitas, que o David Lynch adora botar nos Twim Peaks dele.

Vejo agora, em 2008, que Sherilyn Fenn já trabalhou em mais de 80 filmes e episódios de séries de TV – e de fato trabalhou com David Lynch em Coração Selvagem/Wild at Heart, de 1990. Esse diretor John Harrison tem diversos trabalhos, mas só para a televisão – não é um homem da tela grande.

Rede de Traições/The Assassination File

De John Harrison, EUA, 1996. Feito para a TV

Com Sherilyn Fenn, Tom Verica

Roteiro Bruce Miller

Música Roger Bellon e Stewart Copeland

Cor, 105 min.

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*