Geração Roubada / Rabbitt-Proof Fence


Nota: ★★★☆

Anotação em 2004: Um grande – e importante – filme. Baseia-se numa história real, pouco conhecida antes que o australiano Phillip Noyce, o bom diretor de O Americano Tranquilo, tivesse a coragem de filmá-la – a tentativa do governo australiano, que durou até 1970, de embranquecer os mestiços, filhos de brancos com os aborígenes. As crianças mestiças eram retiradas à força de suas famílias e levadas para uma espécie de campo de concentração leve, onde recebiam educação ocidental e eram preparadas para trabalhar para brancos e eventualmente engravidar deles, para ir limpando o sangue negro.

A história se passa em 1931, quando a polícia agarra uma menina de 14 anos, Molly Craig, sua irmã mais nova e uma prima, e as levam para um desses campos, a 1.900 km de distância de sua terra natal. A garota lidera a fuga do grupo – que é o que se narra no filme.

No final, aparece a imagem de Molly Craig hoje, com 80 e tantos anos, ao lado da irmã. A história dela foi transformada em livro por sua filha, Doris Pilkington Garimara – e o livro deu origem ao roteiro feito por Christine Olsen, que divide a produção com Noyce.

Peter Gabriel, que trabalhou como compositor e produtor de discos com música de países africanos e asiáticos, virou um especialista no que chamam de world musica, fez um trilha sonora belíssima, de arrepiar.    

Geração Roubada/Rabbit-Proof Fence

De Phillip Noyce, Austrália, 2002.

Com Everlyn Sampi (Molly Craig), Kenneth Branagh, Tianna Sansbury, Laura Mohoghan

Roteiro Christine Olsen

Baseado no livro de Doris Pilkington Garimara (que é filha de Molly Craig, a personagem central do filme)

Música Peter Gabriel

Fotografia Christopher Doyle

Cor, 93 min.

7 Comentários para “Geração Roubada / Rabbitt-Proof Fence”

  1. Gostei bastante, é um filme muito simples mas que se vê com muito agrado.
    O assunto que o filme aborda era completamente desconhecido para mim.
    Por acaso encontrei o DVD em saldo e comprei.

  2. Concordo com o Jose Luiz.Tbm gostei muito mesmo deste filme. Já o vi há algum tempo.
    Passeando aqui pelo teu site resolvi deixar
    esta nota. Tbm era desconhecedor do assunto.
    Muita coragem,força e determinaçao daquela menina.

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *