Avanti! Amantes à Italiana / Avanti!


Nota: ★★★☆

Anotação em 2004, com complemento em 2008: Um dos últimos filmes do mestre Billy Wilder – depois deste aqui, ele só faria mais três, e se aposentaria bem prematuramente. É uma delícia de comédia com algum toque suave de humor negro numa paisagem esplendorosamente bela e radiante de sol de uma ilha italiana.  

Tem os elementos básicos do cinema de Wilder – um sarcasmo forte contra a moralidade burguesa, uma elegia à quebra das regras comportamentais dos caretas, e uma comparação entre a moral média americana e a européia, sempre para elogiar a última e menosprezar a primeira.

Jack Lemmon, que trabalhou com o diretor em diversos filmes (Se Meu Apartamento Falasse, Irma La Douce, Quanto Mais Quente Melhor) faz o papel de Wendel Armbruster, Jr., um industrial americano tenso, nervoso, absolutamente careta, que viaja até a ilha de Ischia para levar de volta para sua cidade o corpo do pai. O pobre coitado vai enfrentar todos os tipos de situações embaraçosas: descobrirá que o pai não estava sozinho quando morreu num acidente de carro, e sim acompanhado de uma amante inglesa cuja existência, claro, a família desconhecia; e conhecerá a filha da dita amante, que viajou à ilha para cuidar dos restos mortais da mãe.

A garota é interpretada por Juliet Mills, uma gracinha, filha do excelente ator John Mills e menos famosa que a irmã, a também atriz Hayley Mills.

Leonard Maltin deu três estrelas e meia (em quatro) e disse que o filme é, infelizmente, subvalorizado; “cenário lindo, maravilhosas atuações de todos, especialmente de Clive Revill como o gerente do hotel”. O tal gerente é uma figuraça; trata o americano júnior caretão como se ele fosse um bon-vivant como o pai e imediatamente o hospeda na melhor suíte do hotel, junto com a mocinha inglesa. De fato, uma delícia.   

Avanti! Amantes à Italiana/Avanti!

De Billy Wilder, EUA, 1972

Com Jack Lemmon, Juliet Mills, Clive Revill

Roteiro Billy Wilder e I.A.L.Diamond

Baseado na peça de Samuel Taylor

Cor, 140 min

2 Comentários

  1. Telmo Junges
    Postado em 23 setembro 2010 às 3:55 pm | Permalink

    Tenho este filme em DVD, delicioso diz tudo,
    Jack Lemmon esta perfeito no papel e o diretor um mestre.

  2. Postado em 18 Maio 2011 às 11:56 am | Permalink

    E não é que o Maltin tem mesmo razão? Não conheço filme mais subvalorizado, sobretudo dentro da filmografia de Wilder. Revi-o há pouco tempo, quando escrevi sobre ele no Rato Cinéfilo, e não há volta a dar: eu adoro este filme, por tudo e mais qualquer coisa ainda. Cotação máxima sempre!

2 Trackbacks

  1. […] Avanti! Amantes à Italiana/Avanti! […]

  2. Por 50 Anos de Filmes » Topázio / Topaz em 11 julho 2017 às 2:03 am

    […] Humphrey Bogart e William Holden de 1954. É dele também a peça teatral que deu origem ao filme Avanti! Amantes à Italiana, também de Billy Wilder, de 1972. O fato de ter sido roteirista de dois filmes de Hitch e autor de […]

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*