Simples como o Amor / The Other Sister


Nota: ★★½☆

Anotação em 2000: É típico cinemão de Hollywood com todas as suas características básicas; todos são muito, mas muito ricos; todos são muito bonitos; dá tudo sempre certo. E há muitas cenas de casamento elegantérrimo e chiquérrimo, seguindo as pegadas do sucesso de Quatro Casamentos e um Funeral e O Casamento do Meu Melhor Amigo. Mas o filme tem um mérito, que é tratar de subdotados – num meio de comunicação que sempre privilegia os superdotados.

E – apesar das ressalvas de que todos são ricos e belos e tudo dá certo -, trata com a honestidade possível o fato de existirem subdotados.

Juliette Lewis, essa menina talentosa de Cabo do Medo de Martin Scorsese, é Carla, a mais nova de três irmãs, filhas de casal extremamente rico de San Francisco, que tem Q.I. em torno de 70. O pai (Tom Skerritt) era alcoólatra, e a mãe (Diane Keaton) toma praticamente sozinha a decisão de enviar a filha para uma escola de excepcionais, quando ela é criança. Corte no tempo, e temos o pai, agora sóbrio, pegando Carla, aos 20, 21 anos, na escola, e a levando de volta para casa.

asisterComo manda o atual figuro do cinemão americano, temos que, ao longo do filme, a filha excepcional vai ensinar uma série de verdades básicas à mãe. O principal, claro, é que ela é diferente, não é igual ao comum das pessoas, porque, afinal de contas, é retardada.

Há um diálogo ótimo quase no final. A mãe diz que Carla poderá encontrar “alguém melhor” do que o namorado, ele também retardado (Giovanni Ribisi, outro jovem ator talentoso). E Carla responde: “Mas eu não sou melhor, mãe. Veja quem eu sou.”

Metacinema: o personagem de Ribisi, Danny, é apaixonado por A Primeira Noite de um Homem/The Graduate. Eles vêem o filme em vídeo várias vezes, referem-se a ele várias vezes, e há toda uma referência, na própria ação, ao desfecho, o casamento, ao som de Mrs Robinson – incompreensivelmente não com Simon & Garfunkel (economia de royalties?), mas um coverzinho.

Simples como Amar/The Other Sister

De Garry Marshall, EUA, 1999.

Com Juliette Lewis, Diane Keaton, Tom Skerritt, Giovanni Ribisi

Argumento Alexandra Rose & Blair Richwood e Garry Marshall & Bob Brunner

Roteiro Garry Marshall & Bob Brunner

Música Rachel Portman

Produção Touchstone Pictures e Mandeville Films

Cor, 132 min

2 Comentários para “Simples como o Amor / The Other Sister”

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *