Paixão Proibida / Jude


Nota: ★★★☆

Anotação em 1999: Pelo que posso me lembrar (li o clássico de Thomas Hardy há muitos, muitos anos), o filme é uma transcrição correta do livro, até mesmo respeitosa. Esse diretor Michael Winterbottom, muito novo, acho, tem sido muito elogiado – mas, ao contrário do que se poderia esperar, não faz nada “moderninho”. O estilo é clássico – o que seguramente é bem-vindo, depois dessas adaptações “moderninhas” tipo Romeu e Julieta, de Baz Luhrmann, e Grandes Esperanças, de Alfonso Cuarón.

Kate Winslet, pelo jeito, ainda não havia feito Titanic. Aliás, aparentemente, o que ela fez antes do estúpido sucesso do James Cameron foi este aqui e Razão e Sensibilidade – por coincidência, duas adaptações de grandes clássicos da literatura inglesa, dois filmes de época. De fato, este foi foi seu quarto filme. O primeiro foi Almas Gêmeas/Heavenly Creatures, de 1994; depois vieram A Kid in King Arthur’s Court e Razão e Sensibilidade, os dois 1995. Que extraordinário começo de carreira, a dessa moça, uma atriz talentosíssima.

O filme passou na Quinzena dos Realizadores de Cannes 1996.

Fui checar. Michael Winterbottom tinha 36 anos em janeiro de 1998; matéria de uma página na revista Studio diz que em 1997 “falava-se dele como o cineasta mais promissor da nouvelle vague inglesa”.  Botando em ordem: Jude é o terceiro longa-metragem do diretor, depois de Butterfly Kiss e Go Now, os dois de 1995; antes, ele havia dirigido filmes e episódios para a TV. Em seguida, faria Bem-Vindo a Sarajevo, de 1997, e Desejo Você/I want you, de 1998.

Paixão Proibida/Jude

De Michael Winterbottom, Inglaterra, 1996.

Com Christopher Eccleston, Kate Winslet, Liam Cunningham, Rachel Griffiths, June Whitefield

Música Adrian Johnston

Roteiro Hossein Amini

Baseado no romance Judas, o Obscuro, de Thomas Hardy

Produção Revolution Pictures, Polygram e BBC Films

Cor, 123 min.

9 Comentários para “Paixão Proibida / Jude”

  1. Oi! Gosto muito desse filme e a música é perfeita. Mas não consigo achar a música em lugar nenhum. Nem mesmo informações sobre a música (como o próprio nome dela) consegui encontrar. Será que vc poderia me ajudar com alguma informação que me leve até ela? Obrigado!

  2. Caro Benjamin,
    Numa rápida pesquisa, o que consegui saber foi que a trilha sonora do filme foi escriada por Adrian Johnston, co-fundador da banda Waterboys. A trilha sonora foi lançada – nos EUA e Inglaterra, claro – pela PolyGram, hoje Universal.
    Há pouca informação sobre o disco no AllMusic. Veja na página http://www.allmusic.com/album/jude-r241583.
    Um abraço.
    Sérgio

  3. Obrigado pela ajuda. Ainda não consegui encontrar o CD, mas vou procurar mais com as informações do site que vc passou.

    Valeu!

  4. É um filme muito denso e extremamente amargo.
    Môrno no comêço e aos poucos um filmaço.
    É aquela coisa: se hoje já não é fácil ir contra as regras da sociedade naquele tempo então …
    “Porque somos demais”. Essa frase e toda a cena onde ela está, é de partir o coração.
    Kate Winslet,não só por este mas,por todos os outros filmes, que môça talentosa e linda.
    Um final triste para um filme muito triste mas, também maravilhoso.
    Abraço, Sergio !!

  5. Em 2020 estou eu tentando achar esse filme para assistir mas sem muito sucesso, alguém sabe algum site que eu posso vê-lo por favor?

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *