O Apóstolo / The Apostle


Nota: ★★★☆

Anotação em 1999: Um filme, percebe-se facilmente, feito com paixão. Imagino que Robert Duvall considere este o trabalho de sua vida. Seu personagem é um pastor evangélico que se considera chamado por Deus desde quando, aos 12 anos, ficou muito doente e quase morreu; é um servo de Deus abnegado, absolutamente apaixonado pelo que faz – mas é também um homem, e um homem que não sabe enfrentar, seguindo os preceitos que ele próprio ensina, a infidelidade da mulher e a decisão dela de abandoná-lo (embora ele próprio se confesse um mulherengo, um womanizer).

Ele é expulso pela mulher da igreja que ele mesmo construiu; agride o amante dela, e foge do lugar onde vive no Texas. Vai para um lugarejo da Louisianna, onde, com tenacidade e paixão, reabre uma igreja abandonada e ajuda muitas pessoas da comunidade – enquanto espera que a polícia venha pegá-lo.

Não me pareceu um filme que faça catequese da religião. Me pareceu mais um filme sincero, honesto, mostrando que mesmo os bons mensageiros de Deus são pobres mortais como os que tentam salvar, expostos às mesmas dúvidas e aos mesmos tormentos de todos nós – inclusive aos grandes pecados. É interessante ver a relação do pastor com a mulher que cruza o seu caminho; a ansiedade dele é tanta que a afasta. É também muito bonito ver os pobres, os feios, os deserdados, como protagonistas de um filme americano – mesmo não sendo um cinemão de Hollywood, e sim uma estranha obra de autor, pessoal e intransferível, tão anti-fórmula padrão do cinemão.

É estranho para os não-crentes, e especialmente os não evangélicos, ver todas aquelas manifestações esquisitas. É como assistir a uma sessão de vudu no Haiti, ou de candomblé na Bahia, sem conhecer nada dos signos. É assustador e apavorante. Mas, ao mesmo tempo, o que sai é isso, aquela coisa mais antiga do que andar pra frente: bem-aventurados os que têm uma estaca na qual se segurar, porque deles é a fonte de alguma esperança nesta vida.

O Apóstolo/The Apostle

De Robert Duvall, EUA, 1997.

Com Robert Duvall, Farrah Fawcett, Billy Bob Thornton, June Carter Cash, Miranda Richardson

Argumento e roteiro Robert Duvall

Produção October Films, Universal

Cor, 134 min.

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *