A Modelo e a Casamenteira / The Model and the Marriage Broker


Nota: ★★★☆

Anotação em 1999, com complemento em 2008: Mais um filme da época de ouro de Hollywood que vi graças ao Telecine 5. Charles Brackett, comparsa do Billy Wilder em vários bons filmes, é um dos três autores do roteiro, e também o produtor. Como o diretor é Cukor, é um filme sobre mulheres, com alma feminina. A contraposição entre as duas personagens centrais é interessantíssima, e funciona bem – a mulher bonita (Jeanne Crain) , que nunca teria problema de solidão, e a divorciada (Thelma Ritter), abandonada 20 anos antes pelo marido por uma mulher mais bonita, que na meia-idade se dedica a aproximar pessoas solitárias.

É interessantíssimo ver Thelma Ritter num raro papel como protagonista – ela foi coadjuvente, sempre boa mas sempre coadjuvante, em dezenas de filmes importantes dos anos 50 e 60, de Janela Indiscreta de Alfred Hitchcock a Os Desajustados de John Huston.

Tem um diálogo mais para o início, em que a personagem da modelo diz que não existem mais homens interessantes disponíveis, que é um primor, perfeito para ser usado nas matérias de revistas femininas, perfeito quando se ouvem as mulheres dizerem exatamente a mesma coisa hoje, meio século depois. E um outro, mais para o fim, em que o amigo da casamenteira diz para a modelo que ali no arquivo da agência de casamentos não há ninguém como ela – há gente feia, pessoas comuns, solitárias. Uma boa comédia, leve e elegamente como as que se faziam naqueles tempos.

Maltin acertou em cheio na resenha: 3.0 stars out of 4. Poignant, perceptive little comedy-drama chronicling the affairs of marriage broker Ritter, who plays Cupid for model Crain and X-ray technician Brady. However, most of her clients don’t have pretty faces: they’re shy, lonely, desperate for companionship. A winner.

         Em seu estilo rico e irônico, Pauline Kael disse que este filme, feito por Cukor no ano seguinte ao grande sucesso de sua obra anterior, Nascida Ontem, não foi visto por praticamente ninguém. “O título que soa idiota deve ter afugentado as pessoas.” “Mas é divertido”, acrescenta, e diz que Thelma Ritter é extremamente boa na sua especialidade de personagem que apanhou na vida e Jeanne Craig “é muito gostável”.

A Modelo e a Casamenteira/The Model and the Marriage Broker

De George Cukor, EUA, 1951.

Com Thelma Ritter, Jeanne Crain, Scott Brady

Roteiro Charles Brackett, Walter Reisch, Richard Breen

Produção 20th Century Fox.

P&B, 103 min

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*