Razão e Sensibilidade / Sense and Sensibility


Nota: ★★★½

Anotação em 1996: O filme ganhou o Urso de Ouro em Berlim e os Globo de Ouro de Filme e Roteiro, além de sete indicações para o Oscar. É um grande prazer para os olhos, visualmente uma pérola, cenografia e fotografia esplêndidas, elenco excelente – com superlativos para Emma, essa atriz absolutamente brilhante, e para Kate Winslet.

É incrível como Ang Lee, depois de três filmes sobre temas que domina, a cultura dos chineses de Taiwan e suas experiências nos Estados Unidos, consegue fazer um filme de época absolutamente inglês, que  James Ivory assinaria com o maior prazer.

Visualmente, o filme é tão fantástico quanto Retorno a Howards End, por exemplo, e lembra muito, também, a mais nova versão de Adoráveis Mulheres/Little Women, com Susan Sarandon e Winona Ryder, já que a Nova Inglaterra se parecia tanto com a velha, no século XIX. E expõe alguma crítica aos valores da época, o apego ao dinheiro e às aparências – mas, ao contrário dos filmes de Ivory, e ao contrário de Na Época da Inocência, de Scorsese, sua principal preocupação não é denunciar os mecanismos repressores da sociedade, mas sim apenas contar uma bela história. De qualquer forma, a bela história é contada com sutileza, charme, elegância, estilo e muita competência.

Depois de ter escrito essas primeiras impressões, li uma entrevista de Ang Lee em que ele diz que o James Ivory era mais indicado para o trabalho.

Fiz uma resenha curtíssima do filme para a revista Barbara (o tamanho era sempre mínimo), junto com A Excêntrica Família de Antônia e Os Últimos Passos de um Homem, da mesma safra e do mesmo Oscar. 

Razão e Sensibilidade/Sense and Sensibility

De Ang Lee, EUA-Inglaterra, 1995.

Com Emma Thompson, Kate Winslet, Alan Rickman, Hugh Grant Gemma Jones.

Roteiro Emma Thompson

Bas na novela de Jane Austen (de 1811)

Música John Patrick

Cor, 136 min.

***1/2

Título em Portugal: Sensibilidade e Bom Senso

4 Trackbacks

  1. […] hoje americano Ang Lee fez uma dos mais preciosos filmes baseados na inglesérrima Jane Austen, Razão e Sensibilidade – não por coincidência, baseado em um roteiro de Emma Thompson. O americanérrimo Burt […]

  2. […] (Voltar a Morrer/Dead Again, Hamlet e Muito Barulho Por Nada/Much Ado About Nothing), Ang Lee (Razão e Sensibilidade/Sense and Sensibility) e Robert Altman (Assassinato em Gosford Park/Gosford […]

  3. […] anteriores: valeu a pena refilmar. Este filme é um brilho – assim como foi um brilho o Razão e Sensibilidade/Sense and Sensibility dirigido por Ang Lee em 1995, com roteiro de Emma Thompson, e com ela, Kate Winslet, Tom Wilkinson […]

  4. […] de superprodução – Colin Firth, Emma Thompson, Imelda Staunton (as duas repetindo a parceria de Razão e Sensibilidade de 1995, Muito Barulho por Nada e Para o Resto de Nossas Vidas), a gracinha da Kelly Macdonald e, […]

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*