Recordações e Algumas Mentiras que seus Amigos Deixaram Passar / Wrestling Ernest Hemingway


Nota: ★★★☆

Anotação em 1995: Um daqueles filmes que o cinema americano começou a fazer mais a partir do final dos anos 80, os tais de que muita gente não gosta – filmes sensíveis, mais sobre sensações do que contando histórias.

É exatamente o tipo de filme que eu gostaria de privilegiar nos comentários sobre vídeo na revista da Laïs de Castro, Senhora (que depois virou Bárbara)

Para lembrar: é do tipo do Tomates Verdes Fritos, o recém-visto Tudo Pela Vida/Passion Fish, Romance de Outono/Used People.

Neste aqui o ritmo é extremamente lento, quase não “acontece” nada. É basicamente a história do encontro de dois velhos, na Flórida, em cujas vidas de fato quase nada acontece. Richard Harris faz o ex-marinheiro irlandês, beberrão, mulherengo, que fala muito palavrão, e é absolutamente solitário; o único filho promete vir buscá-lo e não vem.

Robert Duvall faz um personagem muito mais difícil de ser interpretado, um velho cubano que viajou para os EUA em 1958 e aí ficou, quando veio a revolução. Nunca casou, é solitário, tímido, careta em um país estrangeiro, adora dançar (treina sozinho) e é apaixonado por uma garçonete de bar (Sandra Bullock, que hoje virou estrela mas não era tão conhecida quando ofilme foi feito). Shirley MacLaine faz a viúva dona do hotel-pensão onde vive o personagem de Harris. Eles têm um encontro bonito, ele amargurado com a solidão, ela compreensiva.

A diretora Randa Haines, nascida em 1945, fez Filhos do Silêncio, de 1986, aquele com William Hurt e a surda Marlee Matlin, que ganhou o Oscar.  

Recordações e Algumas Mentiras que seus Amigos Deixaram Passar/Wrestling Ernest Hemingway

De Randa Haines, EUA, 1993.

Com Richard Harris, Robert Duvall, Shirley MacLaine, Piper Laurie, Sandra Bullock

Argumento e roteiro Steve Conrad

Música Michael Convertino

Cor, 123 min

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *